Home

 

Próximos eventos

 

 
Fórum free-mo.br

O Fórum de discussões free-mo.br foi criado com o objetivo permitir o contato entre ferromodelistas que se identificquem com o Sistema Modular Livre de construção divulgando o conceito e unindo idéias de forma organizada.

______________________________________________________________________________________

 

Espessura da madeira

De acordo com a Norma padrão Oficial free-mo.br a espessura da madeira deve ser de 15mm

Placas terminais

NP 2.1 As Placas Terminais devem ser em madeira de 15mm ou equivalente (Compensado Naval é recomendável) para fornecer a resistência suficiente para se fixar aos módulos free-mo.br adjacentes. (FAQ 2.1, PR 2.1.1)


Leito da linha
NP 2.4 O leito da linha deve ter 4mm, em cortiça ou material equivalente sobre compensado de 15mm ou madeira equivalente. Tiras de E.V.A. ou borracha são aceitáveis ​​quando preparadas para evitar a flacidez ou flexão.

. (leia mais)

______________________________________________________________________________________

Placa Terminal ou Interface de Conexão

Apesar do termo não ser conhecido, é de fácil dedução depois que se envolve no assunto do Free-mo.

Muitos termos serão adaptados do Free-mo USA para o nosso free-mo.br, a "Placa Terminal" foi mantida conforme a tradução conseguida, a menos até que alguém sugira um novo termo melhor adequado, podendo ser "Interface de Conexão".

Essa é a parte responsável pela junção entre um módulo ou seção de módulo free-mo.br à outro. (leia mais)

______________________________________________________________________________________

 

Conexão de trilhos entre módulos

A conexão dos trilhos de um módulo free-mo.br para outro é uma questão delicada. Nos módulos da modular que fiz para a ANPF tive problemas na montagem da maquete nesse ponto. Apesar de utilizar um gabarito para o assentamento dos trilhos, a tarefa de ajustar o alinhamento de todos os quatro trilhos das duas linhas não era fácil. A situação piorava ao tentar montar e alinhar as seis linhas dos módulos de pátio. Era preciso pelo menos duas pessoas para conetar os módulos e alinhar os trilhos prendendo-os com talas de junção.

Pensamos posteriormente em fazer uma furação padrão na placa terminal (interface de conexão) para que os módulos fossem unidos um ao outro fixando-os para depois então alinhar os trilhos. Em meus módulos consegui fazer os trens rodarem sem problemas com esse procedimento. Não utilizei tala de junção, apenas fiz um rabicho de fios ligando os trilhos de um módulo aos do outro. O problema é que as pontas dos trilhos ficam rentes à extremidade do módulo, e ocasionalmente pequenas batidas no manuseio dos módulos fazem os trilhos soltarem-se da grade de dormentes (utilizei trilhos flexíveis Frateschi).

No Free-mo Norte-Americano a solução adotada é uma "ponte", que interliga os trilhos de dois módulos Free-mo. (leia mais)

______________________________________________________________________________________

Dimensão ideal para a seção de um módulo

No início é sempre difícil nos familiarizarmos com os termos utilizados no Free-mo e que estamos adotando para o free-mo.br. Um módulo em uma maquete modular representa uma parte do todo, em geral cada integrante de um grupo possui um módulo, entretanto cada participante pode decidir construir mais de um módulo. No sistema Modular livre free-mo.br o módulo pode ser simplesmente uma peça única, devendo obedecer às Normas Padrão tendo em cada extremidade uma Placa Terminal no padrão free-mo.br, ou então, de acordo com o objetivo do participante, o módulo poderá ser dividido em "seções", ou seja, um módulo de 4m pode ter 4 seções de 1m cada por exemplo. (leia mais)

______________________________________________________________________________________

topo